FLORESTANIA

Este conceito foi lançado, no Fórum Social Mundial 2002, pelo governador do Acre, Jorge Viana, no seminário sobre estratégias de conservação e desenvolvimento para a Amazônia. No evento também falaram o governador João Capiberibe, do Amapá, além de representantes do Instituto Socioambiental de São Paulo, da Confederação dos Trabalhadores na Agricultura e do Instituto Imazon.

Florestania seria um novo conceito civilizatório. Uma espécie de complemento amazônico a idéia da cidadania. Está última mais ligada a uma visão de mundo a partir da cidade enquanto a florestania seria uma visão de mundo a partir da ótica da floresta e de seus povos.
O seminário discutiu a situação das perspectivas de um novo modelo de ocupação do espaço, na região, a partir da atuação dos dois governos de esquerda, nos estados acima citados, com o apoio das instituições que compuseram o painel. A partir de uma avaliação de todas as regiões da Amazônia Legal se chegou a uma proposta de zoneamento macro ecológica aonde foram apontadas, tanto áreas para preservação permanente, como áreas de uso sustentável, áreas de proteção dos habitantes tradicionais (sejam eles índios ou caboclos) e dos agricultores, que vieram com os grandes projetos de ocupação da segunda década do século vinte. Hoje se está buscando novas alternativas que incluem as populações da floresta. O Açaí já é uma realidade. A borracha ecológica está em desenvolvimento. Mais de 60 fármacos estão sendo desenvolvidos para trazer recursos para a região e conservar a diversidade e apoiar quem trabalha com ela. O Assai é um produto da cultura popular da região. A castanha do Pará, que precisa da selva ao seu redor para produzir, é outra alternativa. Também a produção de madeira em bases sustentáveis está em processo. Em Xapuri, aonde vivia Chico Mendes, existe a primeira reserva de produção de madeira certificada, Está madeira esta sendo usada para produzir móveis, com alto valor econômico agregado, para a exportação.
Estes projetos todos partem da idéia de que estamos entrando numa era dos limites. Limites para o uso da natureza, limites para a ambição humana, aonde o desenvolvimento deve ser em harmonia com a natureza e apoiar uma distribuição de renda, para quem trabalha e tem saber.
É claro que não só boas notícias vêm da região. Ela é, ainda, uma fronteira aberta onde diferentes grupos ainda tentam ocupar o espaço com modelos diferentes de ocupação, baseados na lógica da predação dos recursos naturais e na exploração ou expulsão dos moradores do lugar.
Há a ameaça da expansão da fronteira agrícola para a cultura da soja, a invasão de pobres do campo (especialmente pobres vindos do Maranhão), grandes obras de infraestruturas e projetos de grandes grupos econômicos que vem buscar o minério e a biodiversidade da região.
Os governos populares da região, ong´s ecologistas e de pesquisa e as entidades de trabalhadores propõem um desenvolvimento diferente destes modelos. Pensam numa globalização que respeite o meio ambiente e a diversidade e história dos povos da região. Para tanto propõem não só o uso sustentável dos recursos naturais, segundo critérios técnicos, mas também a abertura de créditos internacionais que remuneram os benefícios ambientais que uma Amazônia conservada trás para o planeta todo.
Cremos que estas propostas são todas muito justas e mostram que toda a luta para a defesa da região, que vem sendo travada em várias frentes, está produzindo frutos que mostram que é possível um projeto ecologicamente correto de ocupar a floresta, mantendo sua existência e trazendo benefícios para a sua gente e todo o planeta. Basta ter uma visão política que trabalhe nesta direção.

Arno Kayser
Agrônomo, ecologista e escritor

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: