AS CAMPAINHAS DE PAVLOV

Vivemos uma era muito louca. Com a velocidade da Internet somos sujeitos a milhões de estímulos. Algo muito superior a nossa capacidade de assimilação. Como alguém que, atacado por um enxame de abelhas, depois de certo número de ferroadas perde a capacidade de distinguir quantas foram elas, andamos por aí meio confusos. E no fim, como no caso das abelhas, resta sempre uma grande dor.

Muitos destes estímulos são prêmios ou participações em sorteios. Quase não há mais empresa ou produto que não ofereça “sensacionais prêmios” aos seus consumidores. As formas são diversas. Ou junta-se rótulos ou achasse algum objeto ou se ganha um cupom. Em tempos de internet e telefones celular a moda é cadastro digital na promoção.
Mas o fato é que a toda hora nos prometem algum prêmio se formos bons consumidores.

Isto ma faz lembrar muito Pavlov e suas experiências. Pavlov foi um estudioso de etologia animal. A ciência do comportamento animal. Um dos ramos mais interessantes da biologia. São famosas suas experiências com cães. Numa série delas desenvolveu um ensaio em que tocava uma campainha cada vez que o bicho recebia comida. Com o tempo bastava tocar a campainha para o cachorro começar a salivar. Estava provado cientificamente a possibilidade do condicionamento animal. Algo que os treinadores de circo conhecem à séculos para amestrar os mais diferentes seres e fazer com que executem acrobacias que, naturalmente, não fariam.

É mais o menos o que fazem conosco estas milhares de “promoções imperdíveis” com que nos apresentam diariamente. Estão nos tirando para bicho amestráveis que repetem miquices a cada sinal de recompensa. Se nós consumirmos bem seremos premiados é o que nos dizem. Do contrário não levamos nada. E o pior é que já chegamos no ponto de salivar só de ouvir a campainha. Nos meus tempos de guri ainda se ganhava brinquedinhos a cada compra de chocolate em pó. Hoje é só cartelinha e já estamos felizes. Convictos de que se continuarmos assim ganharemos algum prêmio.
Só que parece que a dose de estímulo já passou da conta. Somos alvejados diariamente por milhões destes apelos que no fundo vão nos condicionando a nos tornarmos cada vez mais consumidores acríticos e vorazes. Perdemos a noção de medida e da real necessidade para nos atirarmos a um processo de destruição dos recursos do planeta.
Processo que só nos deixa mais insensíveis e condicionados de tal modo que os horrores do mundo já parecem não mais nos mobilizar. Coisa que nos preocupa e indigna cada vez que nos oferecem alguma destas cansativas e insistentes promoções.

Por isto confesso que um dos meus prazeres secretos, ultimamente, tem sido recusar estas promoções, não importa a forma delas. Particularmente tenho prazer em rasgar os benditos cupões e curtir a cara de espanto de atendentes quando recuso estas “campainhas de Pavlov” no meu dia a dia.

Arno Kayser
Agronômo, Ecologista e Escritor

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: