AS FLORESTAS CRIAM BANDIDOS?

Na Europa, por muitos séculos, as florestas foram consideradas terras de uso comunal. Todos do povo podiam entrar nelas para buscar alimento, madeira, lenha, ervas e outros produtos necessários à vida das pessoas.
Elas também eram o espaço onde os cultos de adoração da natureza eram praticados. Também eram o refúgio de dissidentes políticos das elites da época e abrigo de malfeitores.
Todos estes grupos passaram a ser perseguidos pelo que representavam. Em particular com o avanço do cristianismo os adoradores da natureza passaram a ser perseguidos como adoradores do demônio. Repressão que se estendeu com mais força às mulheres tidas como bruxas. Também os dissidentes políticos que eventualmente praticamente atos de hostilidades no estilo de personagens lendários como Robin Hood passaram a ser perseguido como assaltantes que se abrigavam nas florestas.
Estes fatos foram se consubstanciando num verdadeiro temor a floresta como fonte de perigos. Esta idéia, ao chegar à América, encontrou certo reforço em fatores locais. A hostilidade de muitos povos indígenas e a presença de feras, insetos e animais peçonhentos foram fortalecendo este temor.
Obviamente que este fato não foi o principal motivo da grande devastação das florestas tanto aqui como lá pelo velho continente. Mas teve lá sua parcela de culpa no processo e servia de argumentos para justificar a desflorestação em larga escala.
Tanto que este conceito segue vivo no inconsciente coletivo até nossos dias. São muito comuns manifestações de temor e pedidos de providências às autoridades neles baseados em relação, mesmo a pequenas porções de vegetação silvestre. Com freqüência vemos pedidos de corte de vegetação natural justificados pela presença de bandidos ocultos.
Mas será que a floresta é fonte de bandidos? Ou isto é um conceito antigo que não se justifica a luz dos fatos?
Penso que ele é um preconceito que se mantém como memória de uma ideologia de conquistadores que buscam justificar sua truculência em relação à natureza atribuindo a ela uma fonte de maldades e ameaças ao ser humano.
Se fosse verdade que a floresta é criadora de bandidos a floresta Amazônia séria a zona mais violenta do mundo. O maior ninho de bandidos do planeta.
As estatísticas criminais dizem o contrário. É claro que há violência nas regiões mais florestadas. Mas todos sabem que os maiores índices de criminalidade estão na selva de pedra. Especialmente naquelas em que há mais diferença de padrão de renda e condições mais degradantes.
Por isto acho que temos que rever este conceito de floresta como criadouro de bandidos. Precisamos perceber que as florestas são antes de tudo fonte de vida e encantamento. É claro que há nelas uma lógica que impõe uma competição pela sobrevivência. Mas esta nunca descamba para violência gratuita e os requintes de crueldade praticados nos assentamento humanos.
Precisamos aprender que elas são fonte de coisas boas para todos. Como percebiam os que viviam no tempo das florestas comunais. É preciso reaprender a ver nelas um espaço de culto à vida e uma fonte generosa de matéria prima necessária ao equilíbrio da vida. Condição que elas só conseguem exercer se forem conservadas em pé.
Arno Kayser
Agrônomo, Ecologista e Escritor

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: