O DESMATAMENTO E SUAS CONSEQUENCIAS

O desmatamento é um fato que atinge todos os ecossistemas florestais brasileiros. Esse processo trás uma série de efeitos que atingem a sociedade e a natureza. Mesmo quem vive em regiões distantes sofre com as consequências deste problema. Felizmente muitas ações têm sido feitas para reverter este processo. O sucesso delas depende da atuação em escala local e global.

O desmatamento começa com a chegada dos europeus. Na primeira missa já se abriu uma clareira. Processo que continuou com o corte do Pau Brasil. Exploração econômica que deu nome ao país. A terra onde se corta Pau Brasil.

Este corte se deu na Mata Atlântica. Por ser na costa foi a floresta mais devastada. Restam menos de 10% da cobertura original. Depois o desmatamento se interiorizou. Boa parte da mata de Araucária foi cortada para fazer lavoura e pecuária e para produzir madeira. O cerrado já perdeu 50% para a expansão da lavoura e produção de carvão siderúrgico. A Caatinga também foi cortada para produção pecuária no sertão. O avanço agora é na Amazônia que vem sendo picada aos poucos e perdeu uns 15% da cobertura inicial.

Além da perda das árvores o corte da floresta contribui para a extinção de animais e plantas menores que nela vivem. Sem ela altera-se a umidade no ar modificando o regime de chuvas essenciais para a agricultura, mesmo em regiões distantes da floresta. A agricultura ainda perde com o aumento das pragas, pois os inimigos naturais delas se abrigam na floresta.

O regime dos rios muda. Sem florestas a chuva não entra no solo prejudicando a perenidade dos mananciais. Ao correr na terra nua geram erosão, entupimento de rios e cheias. Quando cessa a chuva não há reserva de água no solo e as secas ficam mais fortes prejudicando o abastecimento, a agricultura e a geração de energia nas barragens.

Sem as florestas as paisagens ficam feias e vários elementos naturais da nossa identidade cultural desaparecem tornando nossas vidas mais chatas e sem graça.

Em escala global a redução de florestas agrava o problema das mudanças climáticas pelo aumento do CO2 pela queima e diminuição da fixação deste gás no corpo das árvores pela fotossíntese.

Mesmo quem mora longe sofre estes efeitos na comida mais cara, nas enchentes devastadoras, na energia mais cara, na falta de água, menor beleza natural e no clima maluco.

Hoje há muitas ações querendo evitar e reverter este quadro. À nível nacional o IBAMA, com apoio do INPE, polícia ambiental e órgãos estaduais fiscaliza queimadas e desmatamentos irregulares. A população pode ajudar com denúncias ou só comprando produtos florestais com origem controlada.

Cada vez mais terras são transformadas em parques e reservas protegendo porções significativas de florestas e outros ambientais naturais.

Nas regiões de floresta preservada há projetos de agrofloresta procurando gerar riqueza com os produtos da floresta sem destruí-la, mas manejando-a com saber popular e cientifico. Muitas empresas que consomem produtos florestais têm projetos de plantio nos quais tem que manter áreas nativas intactas mescladas com áreas produtivas.

A SOS Mata Atlântica é uma ONG que tem feito grandes trabalhos de recuperação com o apoio de iniciativas comunitárias neste bioma. O Greenpeace coordena uma campanha nacional pelo desmatamento zero. O Pró Guaíba, no RS, recuperou milhares de hectares de mata ciliar nos rios que forma o lago dos gaúchos. O Comitesinos vem fazendo o mesmo na bacia do Sinos com o projeto “verdesinos”.

Também neste contexto se insere a luta política pelo Código Florestal. Houve um retrocesso na proteção das nossas florestas com a lei aprovada em 2012. Mas a luta dos ecologistas prossegue por uma lei que proteja as funções ecológicas das florestas junto aos rios criando uma paisagem que garanta uma agricultura saudável e que proteja os ambientes urbanos dos danos da falta de florestas protegidas.

A defesa das florestas não é só um imperativo ético para com nossos semelhantes mais frágeis. É uma questão de sobrevivência para a presente e as futuras gerações humanas que depende de gestos de todos nós.

 

Arno Kayser

Agrônomo, Ecologista e Escritor.

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • tamires silva  On 23/08/2013 at 13:44

    e muito importe sabermos sobre as consequencias do desmatamento pois e sempre bom ficar informado

  • Matheus Reis  On 28/08/2013 at 15:18

    Obrigado Arno precisava muito disso para um trabalho tirei um 10,0 valeu ae !😀

  • Susi dad  On 22/06/2014 at 22:12

    Obrigado Arno eu precisava pra um trabalho eu tirei 20,0 Obrigada….

  • alicy kelly  On 17/05/2015 at 11:49

    Muitooo bom ,era o qe eu precisava pro meu trabalhoo…isso mim ajudou muitoo..

  • Igor Kijimoshi  On 06/11/2015 at 00:30

    Muito obrigado Sr. Kayser, eu precisava disso para o meu trabalho e o seu texto me poupou de vasculhar site a 00:00

  • Igor Kijimoshi  On 06/11/2015 at 00:34

    muito obrigado, era o que eu precisava para o meu trabalho

  • Nelson dos anjos  On 24/02/2016 at 17:58

    Adorei as matéria sou estudante do curso de ambiente e gestão do território , esto a fazer o 3 ano gastaria que me mandase material relacionadas com o ambiente.

    • arnokayser  On 27/02/2016 at 22:41

      oi Nelson!
      Valeu a visita! Sorte no seu curso.
      Se você quiser pode dar uma olhada nos meus livros ou outros textos do blog. Há uma sessão sobre os livros neste mesmo blog. da uma olhada.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: